MAPA DO SÍTIO ACESSIBILIDADE TRANSPARÊNCIA PLUG ESCUTAContraste EscuroCONTRASTE:

Você acha que é possível empreender durante a pandemia? Para entender melhor o mercado empreendedor e orientar quem almeja abrir seu próprio negócio no atual cenário, consultamos nossa equipe do Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (NEJ) para uma reflexão sobre o assunto.

Conversamos com Pedro Henrique Melilo, professor da área de negócios, ciências contábeis e administração. Ele dá aulas no Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (NEJ) do Plug Minas e também leciona para graduação, na Faculdade Izabela Hendrix, e em redes de pós-graduação, no Ibimec, na rede Fipecafi e na Newton Paiva.

Pedro nos trouxe um ponto de vista bastante curioso sobre o cenário atual. Se você tá no desolado na sofrência do clima pessimista, tem notícia boa na área! Pasme: alguns especialistas da economia empreendedora indicam que o Brasil pode entrar em uma nova onda positiva para os investidores de seus próprios negócios!

Quer saber mais sobre o assunto? Então se liga na entrevista!

 

Muito se fala por aí que a crise sanitária veio acompanhada de uma crise econômica, mas diversos indicadores também sugerem que o cenário econômico já não era favorável mesmo antes, de modo que as dificuldades foram agravadas pela pandemia da Covid-19. Como isso tudo afetou os empreendedores?

Independente da pandemia, o empreendedor enfrenta muitas dificuldades quando vai entrar no mercado: desde falta de conhecimento e informação até uma carga tributária muito alta no Brasil. Nesse momento de pandemia, todas essas dificuldades se potencializam.

O empreendedor, além de tudo, tem que lidar com o medo de que o negócio que sempre sonhou pode acabar não dando certo. Quando a gente começou todo esse processo, há sete ou oito meses, basicamente tudo fechou. Então a gente teve ali um impedimento legal, imposto pelo governo federal, estadual ou municipal (qualquer que seja), que foi o fechamento de grandes e pequenos negócios. Muitos dos empreendedores que já estavam na ativa, por exemplo, se depararam com o negócio fechado e com a impossibilidade de geração de receita em alguns casos.

Além disso, fora as dificuldades tradicionais, nesse momento de pandemia a gente ainda teve dificuldades que são características e específicas de determinados negócios.

 

E como se adaptar a esse novo contexto?

 No setor de restaurantes, por exemplo, vários desses empreendedores que ainda não estavam atentos ao mercado de delivery tiveram que migrar para esse tipo de atendimento como única alternativa para geração de receita, a fim de cobrir pelo menos os principais gastos que o negócio tinha. Isso aconteceu em diversos setores diferentes.

O grande desafio está em encontrar as lacunas que o mercado apresenta para conseguir suprir a demanda que a população como um todo tem. O consumo, apesar de reduzir no

momento de pandemia, não cessa. A gente continua tendo consumo. Em alguns casos, até aumentam, com a pandemia, demandas reprimidas da população.

Se o empreendedor consegue encontrar quais são os objetos de desejo, os itens de consumo que a população como um todo quer consumir nesse momento de pandemia, com certeza ele vai obter sucesso.

O que eu quero dizer com isso é que o mercado continua operando “normalmente”, no sentido de que a população continua consumindo, então o que o empreendedor deve fazer é conseguir encontrar o produto ou serviço corretos e a forma correta de entregá-los (obstáculo que também é uma grande dificuldade enfrentada nesse contexto de pandemia).

 

Dê um exemplo prático, por favor.

 “Vou citar um exemplo de um restaurante que fica na Avenida Álvares Cabral, aqui em BH. É um restaurante que já existia antes da pandemia e que estava apresentando resultados de sucesso antes do isolamento. Porém, com a chegada da Covid-19 e o fechamento do negócio, obviamente a receita beirou o valor zero.

Como estratégia para contornar a situação, esse restaurante conseguiu lançar seus produtos em uma plataforma de delivery e, a partir desse momento, o negócio foi crescendo.

Hoje em dia, mesmo com o retorno das atividades presenciais, o negócio continua tendo como principal fonte de receita o delivery.

Foi um aprendizado, um momento de dificuldade em que esse negócio conseguiu se sobressair utilizando ferramentas alternativas que até então não eram utilizadas.

 

É possível começar um novo negócio na pandemia?

Sim, com certeza! É mais fácil começar um empreendimento na pandemia do que manter o empreendimento que você já tinha antes da pandemia. Quem já estava operando antes tem muito mais dificuldades de se adaptar, porque já tem todo um maquinário e uma mobilização que você não consegue mudar tão facilmente para atender às novas demandas que passam a existir.

Agora, se eu estou começando um novo negócio, eu posso me inspirar em negócios que já existem, porém já me adequando a toda a realidade de mercado que a gente tem nesse contexto atual.

Sendo assim, é possível e viável abrir um negócio na pandemia! É mais fácil começar do zero em tempos de pandemia do que manter um negócio já existente.

 

E quais são as áreas mais promissoras hoje em dia para o empreendedorismo?

O setor de tecnologia é uma área que estava ativa e continua ativa. Para quem detém conhecimento tecnológico, é uma área que vai continuar em franco crescimento.

O setor alimentício também cresce, apesar de precisar de uma reformulação para atender às novas demandas.

No "novo normal" que enfrentaremos pós-pandemia, o empreendedorismo como um todo será interessante, pode ser até uma chance de ouro. Diversas empresas estão fechando atualmente. As demandas do mercado criarão uma possibilidade de novos negócios. E estamos falando em nível de Brasil inteiro. Então, todos os empreendedores que tiverem boas ideias, que tiverem conhecimentos e recursos e que queiram se adequar a essas novas regras, vão poder explorar esse novo cenário do mercado, devido à ausência das empresas que tínhamos anteriormente. A empresa que não estava apresentando bons resultados dificilmente conseguiu sobreviver à pandemia. E o empreendedorismo, hoje, vai conseguir suprir essas lacunas de mercado.

Em todas as áreas, em todos os setores, a gente vai ter novas possibilidades de investimento. Quem pensa em empreender agora, pensa em empreender num momento em que muita gente acha que não é viável. A gente tem um cenário de caos, né? E, num momento de dificuldade, surgem também muitas oportunidades.

 

Que dica você dá para as pessoas que almejam empreender agora?

Com certeza, o mercado vai girar nesses próximos dois, três anos. Surgirão novas possibilidades de investimento e de aproveitamento dessas lacunas que são deixadas devido às grandes dificuldades enfrentadas pelas empresas nos últimos anos.

Quem tá pensando em empreender tem que pensar para ontem, porque o mercado vai precisar e é isso que vai movimentar a nossa economia durante os próximos anos. É isso. Tem uma frase que é famosa: 'Caos é uma escada’. É num momento de dificuldade que surgem oportunidades nas quais a gente pode se apegar para conseguir fazer o nosso negócio crescer, para potencializar nossas receitas e consequentemente os nossos lucros.

 

 

Plug Minas - Centro de Formação e Experimentação Digital
Rua Santo Agostinho, 1441 - Horto
CEP 31035-480 - Belo Horizonte
Telefones:

Núcleo de Planejamento e Gestão (31) 3029-7150

 

Temos 168 visitantes e Nenhum membro online